Hortolândia comemora o Dia Nacional do Teste do Pezinho

11

por Marcio Furuno
Prefeitura realizou roda de conversa sobre o exame com profissionais do Hospital Municipal Mario Covas, durante esta semana; equipes de saúde do município também participaram de evento regional sobre o tema

A Triagem Neonatal, popularmente conhecida como Teste do Pezinho, é obrigatória no Brasil para crianças recém-nascidas. A realização do exame passou a ser compulsória por meio da Portaria nº 822, promulgada pelo Ministério da Saúde no dia 6 de junho de 2001. Em razão disso, a data foi definida como o Dia Nacional do Teste do Pezinho. Para comemorar a data, a Prefeitura de Hortolândia promoveu uma série de rodas de conversa sobre o tema para as equipes do Hospital Municipal Mario Covas, nesta semana.

O Teste do Pezinho consiste em coletar uma amostra de sangue do bebê. A coleta é realizada por meio de uma punção no calcanhar da criança. A técnica de enfermagem do hospital, Viviane Santana, salienta que o teste deve ser feito 48 horas após o nascimento da criança. “Em Hortolândia, o bebê recebe alta somente após ter sido feita a coleta do teste”, salienta Viviane.

O teste é importante para a detecção precoce de doenças que podem afetar o desenvolvimento e a saúde do bebê. “Quanto mais cedo for feito o diagnóstico das doenças por meio do teste, melhor qualidade de vida a criança terá”, alerta a técnica.

As rodas de conversa ministradas para os profissionais do Hospital Municipal de Hortolândia reforçaram a importância da realização do exame, a maneira correta para fazer a coleta, dentre outros tópicos.

POLO DE EXCELÊNCIA

A Prefeitura de Hortolândia ressalta ainda que o município é considerado polo de excelência na coleta do Teste do Pezinho. Em razão disso, Hortolândia foi selecionada para participar de um projeto sobre a doença Atrofia Muscular Espinhal (AME).

A escolha de Hortolândia foi feita pelo CIPOI (Centro Integrado de Pesquisas Oncohematológicas na Infância), órgão da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), que faz a triagem de Testes do Pezinho de 52 municípios da região. O projeto sobre a AME é promovido pela OSC (Organização da Sociedade Civil) Instituto Jô Clemente. Outros dois municípios também foram selecionados para participar do projeto, junto com Hortolândia.

A partir da triagem dos Testes do Pezinho pelo CIPOI, os bebês do município que testarem positivo para AME vão receber tratamento e acompanhamento pelo Instituto Jô Clemente, localizado na cidade de São Paulo. Segundo a técnica de enfermagem Viviane Santana, a OSC custeará as despesas da criança com o tratamento e fornecerá o medicamento, por meio do Programa de Alto Custo do Ministério da Saúde. As informações dos casos de cada paciente vão compor os estudos sobre a doença desenvolvidos pelo instituto. A participação do município no projeto é permanente.

De acordo com a técnica de enfermagem, a AME é uma doença degenerativa, que é passada pelos pais aos filhos. A doença afeta a capacidade do organismo humano em produzir um tipo de proteína que alimenta os neurônios que possibilitam a pessoa a fazer movimentos importantes como respirar, engolir, segurar a cabeça e locomoção. Segundo informações do Ministério da Saúde, a AME é uma doença rara. De cada 100.000 pessoas, 65 podem vir a desenvolver a doença. A AME é uma doença que não tem cura.

Além da AME, o Teste do Pezinho detecta outras seis doenças: Deficiência da Biotinidase, Doença Falciforme, Fenilcetonúria, Fibrose Cística, Hiperplasia Adrenal Congênita e Hipotireodismo Congênito. De acordo com o Ministério da Saúde, a lei federal 14.154 de 2021 estabelece a ampliação para 50 o número de doenças detectadas pelo Teste do Pezinho oferecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Essa ampliação será feita de forma escalonada pelo Ministério da Saúde.

ENCONTRO

Ainda nesta semana, Hortolândia participou do VIII Encontro da Triagem Neonatal, também a convite do CIPOI. O evento, promovido pelo órgão, contou com a participação de 320 profissionais de saúde dos 52 municípios cujos Testes do Pezinho são triados pelo CIPOI.

A técnica de enfermagem Viviane Santana destaca que o encontro teve caráter de capacitação, com palestras e atividades práticas. O evento reforçou a importância do Teste do Pezinho para o bebê e da execução correta da coleta do exame, conforme os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde e demais autoridades sanitárias.

“Os palestrantes salientaram a importância desses três aspectos do Teste do Pezinho. A coleta em tempo hábil de até 48 horas, a qualidade da amostra, e o envio rápido do teste pelos municípios ao CIPOI”, explica a técnica.

O encontro ainda destacou a excelência técnica das equipes de saúde de Hortolândia na coleta do teste. O evento contou com a participação de uma criança de nove anos, cujo teste, coletado na rede municipal de saúde de Hortolândia, deu positivo para Fibrose Cística. Graças a excelência técnica dos profissionais do município, a criança atualmente leva uma vida saudável.

Fonte: Departamento de Comunicação Prefeitura Municipal de Hortolândia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui